quarta-feira, dezembro 07, 2005

O papel das novas tecnologias na educação de amanhã

A expressão actual – sociedade de informação – aparece associada à globalização económica e capitalista.
Em relação às escolas assiste-se a discussões, acerca dos impactos e das mudanças, que as tecnologias de informação estão a provocar no processo de ensino-aprendizagem, visto ainda não serem totalmente compatíveis com as mudanças da sociedade.
Assim, e a partir da internet, estas podem ser entendidas como um desafio complexo e infinito. A Internet é uma ferramenta, que serve para comunicar, investigar, elaborar todo o tipo de trabalho, resolver problemas, conhecer e viajar.
Esta visa alcançar novos conhecimentos, novos contactos e alicerçar o poder reflexivo e argumentativo, perante múltiplas e diversas possibilidades que oferece.
Desta forma, nos vários contextos escolares, a introdução das tecnologias da informação e comunicação (TIC) está a gerar discussão e reflexão, perante a pressão que as escolas têm vindo a ser alvo, quanto à implementação e adequação das mesmas. A sua inserção na escola não está a ser simples, nem fácil, porque os materiais e os espaços não são os mais adequados, às condições de trabalho que se pretende fomentar.
Assim, e mediante as ocorrências, exige-se abordagens mais integradoras, facilitadoras do conhecimento e do acesso.
Em suma assiste-se a uma invasão desordenada dos meios de comunicação na sociedade, essencialmente, sobre tudo o que nela está inserido.
É necessário, aproveitar e organizar as várias possibilidades que estes nos disponibilizam.
Então, a Internet pode promover um ensino diversificado, amplo e transversal, um reforço, um instrumento e um controlo da actividade. Ajuda a escola a ser um espaço de exploração e encontro de culturas, povos, de investigação, comunicação, troca de ideias, informação e até de discussão.
Perante isto, o professor precisa de assumir uma nova atitude mais envolvente, com a aprendizagem e o interesse dos alunos.
Em suma, a aprendizagem passa a estar interligada no mesmo espaço.
Ensina-se e aprende-se mutuamente.

Referências bibliográficas:
Ponte, João Pedro da (2001). “Nota de Apresentação”. In Revista Inovação – Novas Tecnologias na Educação, vol.14, nº3.
Vieira, Maria Alexandra Nogueira (2005). Educação e Sociedade da Informação – Uma perspectiva crítica sobre as TIC num contexto escolar, Tese de Mestrado em Educação na área de especialização em Sociologia e Políticas Educativas, Braga: Universidade do Minho.
Vilar, Alcino Matos (1993). Inovação e Mudança – Na Reforma Educativa, Lisboa: Edições Asa.

Sem comentários: