quarta-feira, janeiro 18, 2006

Arte Xávega






Os que avançam de frente para o mar
E nele enterram como uma aguda faca
A proa negra dos seus barcos
Vivem de pouco pão e de luar.

Sophia de Mello Breyner Andresen

2 comentários:

IsabelDomingues disse...

Ana, recebi com agrado estas imagens. Remeteram-me para um passado não muito distante em que, eu adolescente, acompanhava, nas praias de Mira ou da vagueira, o puxar das redes ao fim do dia. Era sem dúvida um momento poético.
Para quem não sabe em que consiste esta arte, pode procurar no site http://www.cm-murtosa.pt/xavega.htm, onde pode encontrar as características que a identificam de outro tipo de pesca.

Susana Filipe disse...

Este post fez-me lembrar a Nazaré, praia tão conhecida da minha região da Rota do Sol. As cenas que dão cenário a estas fotos antigas são recreadas no Verão na praia da Nazaré ao fim de semana. Assim que nos aproximarmos dessa estação do ano maravilhosa que é o Verão, poderei dar notícia das datas de realização desses eventos.

Deixo, no entanto, a sugestão de visita ao site da Região de Turismo:
www.rt-leiriafatima.pt