terça-feira, dezembro 13, 2005

O que é a cultura material?

A cultura material está associada à arqueologia e inclui um conjunto de objectos: tecidos, utensílios, ferramentas, adornos, meios de transporte, moradias, etc., que formam o ambiente concreto de determinada sociedade.
Aproveitando as matérias-primas oferecidas pela própria natureza, e para seu próprio benefício, o ser humano criou diversos utensílios capazes de responder às suas reais necessidades. O desenvolvimento cultural e social das várias sociedades implementou - e implementa - um conjunto de formas que, para além de úteis fossem também consideradas belas, do ponto de vista estético, de forma a conceber e a poroporcionar um certo grau de satisfação tanto para o uso como para os olhos. Tudo isto é um reflexo do pensamento e dos valores de cada cultura e de cada sociedade.
Referência

2 comentários:

Delfim Peixoto disse...

Evidentemente estamos (ás) a referir o " visível e o invisível " das coisas, e em particular dos objectos artísticos.
Boa António!

AnaOliveira disse...

Estética e Educação…

António, estou de acordo contigo. Este teu blog remeteu-me para a importância da educação estética e para os valores em contexto escolar...

Assim, e de acordo com Read (1968), in Sousa (2003, p.75), a “Educação Estética”, abrange “todos os modos de auto-expressão, literária e poética (verbal), assim como musical e auditiva, (dança, teatro, plástica)... numa abordagem integral... sentidos em que se baseiam a consciência... a inteligência e o raciocínio do indivíduo humano... na medida em que estes sentidos se relacionam harmoniosa e habitualmente com o mundo exterior que se constrói numa personalidade integrada”.
Ainda segundo o autor supracitado, os objectivos da Educação Estética, serão: “A preservação da intensidade natural de todas as formas de percepção e sensação; A coordenação das várias formas de percepção e sensação umas com as outras e em relação com o ambiente; A expressão dos sentimentos em relação com o ambiente; A expressão dos sentimentos de uma maneira comunicável de formas de experiência mental que, de outro modo, ficariam parcial ou totalmente inconscientes; e a expressão do pensamento de maneira correcta.”

Sousa, B. Alberto (2003)). “Educação pela Arte e Artes na Educação”. 1º Volume. Bases Psicopedagógicas. Lisboa: Instituto Piaget.